Dicionário dos vinhos: entenda a acidez, doçura e taninos

Dicionário dos vinhos: entenda a acidez, doçura e taninos

Acidez, a doçura, o álcool, taninos são elementos que definem as particularidades de cada vinho. Mas você sabe o que cada um significa na hora da degustação?

O primeiro elemento é a acidez, que é percebida como um certo frescor. É como o primeiro contato com o limão, porém não focando no sabor proporcionado e sim nas reações ativas. A fresca suculência que você sente é efeito da acidez do vinho.

Já o taninos são como um textura que passa por toda a sua boca. Quando são muito fortes, eles secam a boca completamente. Taninos imaturos provavelmente vão deixar um leve sabor de amargo na boca.

A doçura não é relacionada com um sabor açucarado artificialmente, mas com aromas que têm frutas, como a uva, como base natural. Em um vinho seco, a doçura é relativa aos aromas das uvas que o fizeram. Uma doçura referente ao açúcar propriamente dito só ocorre em vinhos do porto ou de uma colheita tardia – quando as uvas ficaram adocicadas.

Por último, o álcool é percebido como uma leve ardência. E também está conectado com a doçura. Quanto mais álcool houver em um vinho, maior doçura poderá ser percebida.

Cada vinho tem níveis diferentes de cada elemento e por cada pessoa ter um paladar singular, a experiência de tomar um bom vinho se torna única.

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *